[Colecionáveis em foco #02] Caio Botter – C.A.F.A

Colecionar action-figures e estátuas exerce um fascínio tão grande entre seus adeptos, que resulta muitas vezes por estimular os colecionadores a partir para outros hobbies, como por exemplo, o da fotografia. É aqui que surgem novos entusiastas que usam de sua criatividade para criar e recriar cenas dos personagens retratados nos colecionáveis reproduzindo imagens incríveis.

Para esta edição do Colecionáveis em Foco, convidamos Caio Botter, um dos membros do CAFA – Composição Artística com Figuras de Ação – comunidade no facebook dedicada ao assunto, o qual já realizou até cursos e palestras voltados para arte de fotografar colecionáveis.

caio

TQ- Apresente aqui seu cardfile para os nossos leitores:
Meu nome é Caio Botter, tenho 28 anos, trabalho com marketing digital e sou fotógrafo entusiasta.

http://www.flickr.com/photos/caiobotter/

TQ- Como foi o seu começo fotografando figuras?
Acho que todo mundo começa fotografando quando compra a primeira figura depois de adulto. Lembro que comprei um Cloth Myth do Shyriu em 2006 (acho) e tirei um montão de fotos dele. Depois outras figuras vieram e fui sempre tirando foto. Porém, eram fotos com a figura na prateleira, sem nenhuma preocupação mais técnica.
Até que em meados de 2014 um grande amigo me apresentou o grupo CAFA. Comecei a ver aquelas fotos e logo pensei: “Só tem fotógrafo profissional aqui. Nunca que eu conseguiria tirar uma foto dessas.” Aos poucos fui quebrando essa resistência inicial e comecei a treinar algumas técnicas que ensinavam no grupo. Pouco a pouco fui evoluindo nessa questão fotográfica e hoje a fotografia é parte fundamental na minha vida.

08

TQ- Como é o trabalho do C.A.F.A? Comente um pouco sobre as ações do grupo:
CAFA significa Composição Artística com Figuras de Ação. A proposta do grupo é dar um novo sentido às coleções. Não importa a sua idade, sempre que você compra um item novo para sua coleção, te dá uma vontade lá no fundo de correr pro quintal para brincar. Normalmente as pessoas não fazem isso para não passar vergonha e apenas se contentam em colocar a figura na prateleira. Mas a necessidade de imaginar nossos heróis em ação e de brincar com nossos brinquedos não some simplesmente porque viramos adultos. Então o CAFA foi criado para suprir essa necessidade, utilizando a arte da fotografia. Ninguém vai te criticar por tirar uma foto. Pelo contrário! Vão te chamar de artista. Mal sabem que você só está brincando com os bonecos.
O grupo é uma grande galeria de arte, onde os membros postam seus trabalhos. Estimulamos sempre a criatividade dos membros com eventos semanais temáticos, fazemos torneios, desafios e até criamos uma “escolinha” online gratuita de fotografia, chamada Instituto CAFA.

07

TQ- Na sua opinião, existe uma linha de colecionáveis ideal para fotografar? Comente sobre as linhas mais usadas:
Ideal eu não digo, existe mais preferência pessoal mesmo. Para uma boa foto, não importa o tipo de figura que você use. O que importa é você criar arte e passar uma mensagem por meio dela. Tem gente que faz fotos maravilhosas com brinquedos do McDonnalds, surpresas do Kinder Ovo…
O que mais se vê no CAFA são figuras 1/12 articuladas (Bandai, Figma, Mafex). Não creio que seja uma questão de preferência fotográfica, mas sim que seja mais por conta de que a maior parte das pessoas colecionas brinquedos nessa escala.04

Leia também:

Fotografando seus colecionáveis

TQ- Qual é a sua preferência? ambiente controlado (estúdio) ou ao ar-livre? No último caso, comente sobre alguma situação inusitada envolvendo você fotografando as peças e o público leigo:

O fator mais importante da fotografia é a luz. E não existe fonte de luz melhor que o Sol. Fotos ao ar livre tendem a ser mais fáceis para conseguir um resultado muito bom, porém nem sempre existe a possibilidade de ir para uma locação fotografar as figuras (Falta de tempo, segurança, clima). Já aconteceu de no meio de um encontro oficial do grupo em São Paulo, cair um pé d’água daqueles que inunda a cidade inteira. Desistimos? Pelo contrário! Fizemos fotos lindas com poças de água e com o clima cinza.
Tirar foto de brinquedos em público sempre chama atenção de quem está passando. Muitas vezes as pessoas param, olham e não entendem direito o que estamos fazendo. Sempre alguém vem perguntar se somos profissionais ou se somos apenas gigantes bocós. Explicamos que somos um pouco dos dois.

Então muita gente tira fotos em casa. Se você tiver uma luminária, um celular, uma cartolina e uma figura, você já consegue tirar fotos incríveis.

06

TQ- Existe uma restrição quanto ao uso de softwares de edição no que hoje é publicado no C.A.F.A, algo bem válido, pois estimula mais a criatividade na hora de compor imagens. Como é o seu processo de composição e finalização das imagens?

No CAFA é permitido o uso de softwares de edição para inserir pequenos efeitos, apagar um stand e dar aquela tratada nas cores, contraste, exposição etc. O que não pode é o uso do famoso kroma key (substituição total do fundo). Quando você manipula uma foto a esse ponto, ela deixa de ser uma fotografia e passa a ser uma ilustração digital.
Eu tento usar o mínimo possível essa parte de edição mais pesada, até porque você tem que ser muuuuito bom para fazer um trabalho bem feito. É muito mais fácil você acertar sua foto na raça do que digitalmente. Depois de fotografar, eu dou um tapa no Adobe Lightroom pra ajustar algumas coisinhas básicas. Só quando muito necessário eu uso o Photoshop.

05

TQ- É possível, escolher a sua foto preferida? Aquela digna do Pullitzer dos action-figures?

Olha, minha escolha está longe de ser a melhor foto de figuras que alguém já viu. O valor de uma foto está muito mais ligado à experiência que você teve e ao processo criativo do que à sua qualidade técnica. Eu escolhi essa foto pois foi a primeira vez que eu cheguei em um resultado “profissional” usando uma TV no fundo, uma luminária de escritório e um celular velho. Me deu mais satisfação do que qualquer foto que tirei depois com câmera e lentes mais caras.

unnamed

unnamed-1

Clique para ampliar:


Comments

comments

About Author

Alexandre Lopes

Para o alto e avante!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: